Bem, caí em desgraça. Criei um blog. Tarde para voltar atrás.
 
Uma ironia me chama a atenção há décadas: Em épocas eleitorais como esta, todos estão deveras preocupados com as mazelas que assolam a sociedade, mas só param para pensar nelas quando os candidatos começam a matraquear como se fossem gravadores, limitando-se aos discursos decorados, raramente saindo da linha prevista. Assim que eles se calam, cessa-se a indignação, pois a culpa é "do povo", como diz o popular, que se esquece de sua condição de povo. Não vou agir feito uma maritaca a repetir o que muito já se disse: mas tenho que agir diferente. Se quero mudanças, devo mudar primeiro a mim mesmo, para além da revolta (ainda que justa) causada pela indignação.
Por agora é só… e já falei muito.
Anúncios