Este breve vídeo mostra não só o entusiasmo (tomara que evolua para um hobby típico) com que os ameericanos estão encarando a mobilidade eléctrica, mas também as soluções que encontram no decorrer das brincadeiras. Brincadeiras estas que ajudam na evolução do automóvel, tanto quanto ajudaram na dos computadores.

Aqui uma furadeira de mão, provavelmente dessas de 4,8 volts, movimenta um Geo Metro dentro da garagem. É uma brincadeira, mas muitas motonetas têm motorização com potência equivalente à de uma furadeira doméstica, a maioria não chega a 750 watts. Um Mobylette anda bem com uma furadeira de 750 watts. 1500 watts bastam para uma motocicleta pequena.

 Decerto que isto não é potência para um carro normal, mas para uso diário um Metro (que equivale ao antigo Corsa) não precisa de mais do que sete cavalos, ele acompanharia o trânsito urbano sem problemas. Para quem já fuça e tem intimidade com engenhocas, o caminho das pedras está aberto; Um carrinho velho, um bom motor de corrente contínua, baterias e um controlador electrônico que as preserve e optimize suas reservas. As baterias ainda são caras, mas esses sujeitos preferem gastar em um hobby sadio o que muitos esbanjam com algo do que se arrependem mais tarde.

Anúncios