Eu acredito que seja a Tata.
Eike batista confirmou para, no máximo, o segundo semenstre o anúncio da parceria para a construção de sua montadora de carros eléctricos (http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/02/09/eike-batista-diz-que-estuda-projeto-de-carro-eletrico-nacional.jhtm). Por que acredito na Tata? Porque a Nissan é parceira (praticamente propriedade) da Renault, que quer lucrar com o filão crescente de eléctricos e híbridos. A Tata já eliminou os problemas dos primeiros Nanos e quer novos mercados para refazer sua imagem. A intenção do brasileiro é ter duas linhas de montagem para até quatrocentos mil carros por ano.
Aguardemos e torçamos.

Anúncios