Olha a colher de mel, abra a boquinha, consumidor!

Entre as muitas estranhezas presentes no Michelin Challenge Bibendun, algumas propostas aptas ao mercado chamaram atenção. Três delas de Stutgard. São versões totalmente eléctricas do Porsche Boxster (aqui), dois com com dois motores individuais nas rodas traseiras, um com quatro.

Os de tração só traseira têm 121cv (pico) e 27,5kgfm, levando os exemplares a 150km/h, fazendo de 0 a 100 em 9,7s. O 4X4 despeja 241cv e 55kgfm, a 12.000 rpm, fazendo de 0 a 100 em 5,6s, mas limitado electronicamente a 200km/h.

Nos três modelos a autonomia é de 107km, conseguidos com os 341kg da bateria de lítio-ferro-fosfato, que leva até nove horas para ser recarregada, em tomada comum. Em pontos de recarga rápida a espera é menor, mas não muito menor.

Apesar de bem acabados e muito bonitos, a Porsche afirma que eles se prestam apenas como laboratório, embora saibamos que também são colheres de mel para adoçar as bocas dos fãs da marca.

Aos que estranharem um Porsche sem o característico ronco, herdado do motor aperfeiçoado do Fusca, o que atrai seus clientes não é tanto o desempenho ou a descarga hormonal que seu urro produz, mas a confiabilidade. Um carro desses pode passar a vida inteira andando a 200km/h e ainda poder reivindicar a placa preta, se estiver no Brasil. A marca registrada da Porsche é a confiabilidade, trata-se de um tanque de guerra vestido para correr, e confiabilidade é um dos principais motes do motor eléctrico.

Valendo lembrar que a marca já tem dois híbridos (aqui) que não dão para quem quer; o Panamera (aqui), que chega a 280km/h e faz de 0 a 100 em seis segundos, excelente para um carro de quase duas toneladas; e o 911 GT3 RS4.0 (aqui), que vai a 320km/h, faz de 0 a 200 em menos de 12s e de 0 a 100 em 3,8s… Amadores endinheirados, fiquem longe deste carro até terem uma boa experiência de pilotagem!

Querem saber e babar mais? Entrem aqui e sonhem. Quem sabe um dia…

Vídeos a respeito, ver aqui.

Anúncios