Kit-car é a vovozinha!

O desenho não é sua maior virtude. Não é feio, pelo contrário, mas o estilo o deixa misturado aos outros super esportivos, já que não é o único a ter fortes semalhanças com as Ferrari do início do século. Por isso mesmo tem sua elegância esportiva. Um preconceito que tem que enfrentar é parecer-se com um kit-car, algo muito comum nos Estados Unidos. A originalidade fica nas vigias traseiras, alongadas, estreitas e individuais para os ocupantes, dão um aspecto de asas de besouro ao carro.

Este é o Inizio, com versões R RT e RTX, capaz de ir de 0 a 100km/h em 7,1 (R e RT) ou 3,4s (RTX) e rodar quatrocentos quilômetros com uma única carga. A máxima é de 209km/h (R e RT) ou 273km/h (RTX). Os motores despejam 238cv (R e RT) ou 394cv nas rodas traseiras. Os dois bancos de baterias ficam logo atrás dos bancos, garantindo uma boa distribuição de massas, com isso a neutralidade do carro em curvas. Aliás, as baterias são da melhor qualidade, permitem mais de 2500 ciclos sem perder o vigor.

Por dentro ele é totalmente inspirado em carros de competição, como os bancos, painel e o volante que concentra vários comandos vindos das pistas. Mas é bem servido de equipamentos, afinal o público deles é o doméstico, americano detesta andar no asfalto sem o mínimo de conforto; e está certo. É um carro baixo, são só 1,168m de altura, a mesma de nosso Puminha, própria para quem gosta de viajar rente ao solo.

Foi produzido pela Li-Ion Motors (aqui), fundada em 2000 em Las Vegas, que também produz o estranho Wave II, que leva dois ocupantes e roda até 240km sem recarga. Parece pouco, mas a intenção foi (bem sucedida) ganhar o primeiro prêmio da Automotive X  Prize, que rendeu US$ 2,5 milhões à pequena empresa.

Pequena, mas atrevida, agora ela planeja lançar uma motocicleta electrica estilo chopper, mas de performance discreta. Cerca de 112km/h de máxima e pouco mais de 80km de autonomia a esta velocidade. Por enquanto, ainda na prancheta.

Para ter capital de giro, a LI-Ion também faz conversões combustão-electrico e customiza-os. Um interessante é feito sobre o Mini (aqui) com autonomia de 192km e máxima de 128km/h. O diferencial mais bonito é o rodado. Para quem tem um Mini batido, vale à pena.

Não é demais lembrar, lá eles têm incentivos.  Abaixo um vídeo-reportagem sobre a empresa e seus carros, aqui mais vídeos sobre eles.

Anúncios