Fala a verdade! É ou não é um carro lindo? Parabéns, Franz.

Por “módicos” cinqüenta mil dólares, menos do que o noticiado no início do ano (aqui) , o Model S é teu… Nos Estados Unidos, sem os incentivos de sete mil e quinhentos dólares. No Brasil ele certamente custaria perto de cento e cinqüenta mil dólares, cerca de duzentos e quarenta mil reais. O preço é para o básico, de menor autonomia.

O modelo tem três opções de autonomia: 256, 368 e 480km. Todos fazem de 0 a 100km;h em menos de seis segundos. A máxima é de 193km/h, nada mal. Eis um vídeo de apresentação onde o cidadão comum mais tem receios, na estrada:

Eis a seguir um ligeiro test-drive, onde o cidadão se encanta com o console de tela sensível ao toque de 17″ de altura, que simula um sistema de som convencional, com toda a imponência inerente e sem os riscos de furto que um desses tem:

Aqui outro, na apresentação do modelo em 2009:

O acabamento em couro bem costurado chega a ser um alívio aos olhos, para quem se habituou a ver painéis de poliestireno rígido em carros que custam mais de quarenta mil reais.

Os preços praticados pela Tesla surpreendem por não serem muito altos, pois trata-se de uma montadora pequena, com baixa produção e conseqüente dificuldade em negociar com fornecedores e prestadores de serviços. Mas ela sonha alto e se preparou para atender até vinte mil pedidos em 2013. Velho ditado entre os místicos: a fortuna despreza os covardes.

As baterias ficam no assoalho duplo, uma característica que dá um bônus a mais de conforto, pois absorve melhor os ruídos e variações externas de temperatura. É uma solução comum a todos os modelos Rolls Royce, que deveria aprender com a Tesla a fazer um eléctrico que mereça ter a Dama Voadora no capô.

O cuidado maior no desenho é a aerodinâmica, que se evidencia pela traseira bem mais estreita do que a dianteira, esta bastante abaulada, dando ao carro um formato próximo ao de uma gota. O desenho é do jovem Franz Von Holzhausen (aqui e a cara de menino dele aqui), que é uma amostra de como os alemães estão tirando os italianos do trono do design automotivo. É um carro grande e relativamente pesado, são 4,978m de comprimento com 2,959m de enrtreeixos, que acumulam 1735kg. O consolo de se ter um carro tão pesado, é que a diferença de desempenho de vazio para com carga total é mais discreta. Ele leva cinco ocupantes mais bagagem, ou sete ocupantes com os dois bancos extras no porta-malas, estes com um nível de conforto mais baixo,  mas é melhor do que ficar à pé em lucar ermo, de noite, sob chuva e tendo compromissos sérios amanhã cedo.

A Tesla (site) já está aceitando encomendas para este modelo 2012, mas não sei se espera conseguir clientes fora do território americano. No lugar do titio Eike Batista, em vez de queimar pestanas para fazer de cara um carro eléctrico no Brasil, eu abriria concessionárias autorizadas com a bandeira Tesla, e com a ajuda do filho empreendedor Thor, apresentaria oficialmente os dois modelos da marca à sociedade brasileira. Porque além das qualidades práticas, o Model S é um carro muito bonito, que dá gosto de se ver na garegem.

Anúncios