Divulgação - Audi-USA

As remotas chances de o Audi A2 vir ao Brasil desapareceram… Agora é certeza de que vem (aqui)  e acompanhado. A Audi confirmou no Frankfurt Motor Show que todos os modelos (não um, dois ou três, mas todos) virão para cá já no ano que vem, e o A2 em ambas as versões desembarca assim que for oficialmente lançado, já para 2013.

Paulo Sérgio Kanicoff não informou números, só seu entusiasmo. O primeiro hibrido será o avantajado Q5 (este e este), com seus 208cv, e torque máximo disponível entre 1500 e 4200rpm. O motor eléctrico acrescenta 44cv e torque instantâneo à boa cavalaria. A máxima é de 225km/h, faz de 0 a 100 em 7,1s e roda 14,5km/l, exxelente consumo para um suv de duas toneladas. O modo eléctrico opera a até 100km/h, movido pelos 39kwh  das baterias de íon de lítio, que somam discretos 36,7kg das setenta e duas células… Nem o A1 sentiria esse peso.

Divulgação - Audi-USA

O aparato do módulo híbrido tem cerca de 138kg. Embora eficiente, conta com a racional engenharia alemã para não ocupar espaço demais, usando de materiais de primaira qualidade para não arranhar o bom nome da marca, que tem cento e um anos de tradição para preservar.

Assim como quantidades, preços também não entraram na pauta das declarações aos jornalistas, mas é de se esperar que a marca premium do grupo Volkswagen queira desbancar o Mercedes-Benz S400 híbrido (este), único virtual “concorrente” do Fusion Hybrid. Virtual porque ele custa mais que o triplo do Ford. A chegada da Audi é oportuna e bem-vinda.

A iniciativa privada, vejam só, confia mais no Brasil do que o poder público. Imaginem se carros eléctricos e híbridos não fossem classificados como veículos de lazer, na hora de pagar IPI!

Anúncios