Conhecida no meio por seus esportivos exóticos e exclusivos, mas uma ilustre anônima para o público leigo, a Chimera anunciou um protótipo eléctrico de dar medo. Seus carros são puros-sangues, mais parecendo versões de rua de algum carro de corrida, o conforto existe, mas não é o forte da marca. O Autocoche Eléctrico Grand Turismo só não tem o ronco de um super esportivo, o que a montadora pode providenciar para clientes mais detalhistas.

Mais aqui, aqui e aqui.

O AEGT é um carro grande em quase todas as medidas, quase americanóide: 1,05m de altura, 2m de largura e 4,8m de comprimento. São 1500kg de massa, pesado, mas não muito para o porte e a proposta de super esportivo.

São três motores eléctricos que somam 700cv e batem a marca dos 300km/h. De 0 a 100 são apenas três segundos. A maioria de vocês levou mais do que isso para ler a sentença acima. Neste ritmo, ele roda por apenas 18 minutos. Descontando o tempo para a aceleração, e a velocidade acima de 300km/h, dá para andar quase 90km… Autonomia aceitável para um eléctrico em potência máxima, seja ele qual for. A facilidade de manutenção, pela simplicidade e até rudeza de pista de sua construção estrutural, o distancia ainda mais dos bólidos à combustão interna.

A espanhola Chimera não pretende, em princípio, produzir o AEGT, não como está. Ele seria apenas um laboratório para testes de potencialidades de motores e baterias, mas confirmou a possibilidade de um monstrinho menor, de apenas 400cv para produção em série, que com aperfeiçoamentos  poderia manter o desempenho do protótipo com uma autonomia muito maior. Mas não podemos descartar a possibilidade de uma versão limitada de 700cv, público para isso há, sempre há, com ou sem crise especulativa mundial.

Foram mais de sessenta empresas empenhadas na elaboração do carro, uma rara demonstração de que não se deve parar de viver e trabalhar por causa de crises.

Há um carro eléctrico de 1088cv, que faz de 0 a 100 em 2,8s e roda uns 600km em velocidade moderada. Só que para ele ir à loja…

Anúncios