Literalmente é o que significa Flake Concept, mas podem chamá-lo de “Sucrilho Eléctrico”. E não se trata apenas de uma renderização, o protótipo existe, embora o vídeo seja todo virtual. O conceito deixa no chinelo o BMW Gina.

O conceito é simples, mas de tão simples ainda seria caríssimo produzir o mostrengo. Uma carroceria formada por pequenas placas móveis, controladas por computador, calçada em rodados que também são formado por partes móveis, na verdade doze hastes com almofadas de ar nas pontas, que podem assim funcionar simultâneamente como pneus, rodas, molas e amortecedores, podendo inclusive alterar um pouco o diâmetro.

A criação é de Da Feng, da Universidade de Coventry, Reino Unido. Foram três anos de trabalho árduo. Não que montar 250 sucrilhos de fibra de carbono seja tão difícil, o difícil é fazer com que funcionem a contento e não se desprendam com a pressão aerodinâmica, o que poderia causar ferimentos graves nos transeuntes. Ele fez o trabalho de casa e o protótipo está pronto.

Ok, mas para que serve isso, além de inspirar vídeo games e desenhos animados para garotos? em princípio é abrir a mente das montadoras para idéias realmente novas, em vez de simplesmente remanejar estruturas estampadas ou trocar algumas chapas para fazer um carro “novo”. As rodas fragmentadas se adaptam bem a qualquer tipo de terreno, tornando quase imperceptível as irregularidades mais bruscas; útil para o fora-de-estrada, onde é muito difícil escolher os pneus certos, por causa da grande variedade de pisos (e ausência deles) que se encontram pelo caminho, desde terra batida até valas e atoleiros. Os flocos da carroceria se movem de acordo com a necessidade. Ela fica lisinha, apenas com o aspecto craquelado, em velocidades constantes. Em uma frenagem as pastilhas eriçam, aumentando o coeficiente aerodinâmico, em uma curva rápida só eriçam em partes, para forçar o ar a tomar uma direção desejável e manter o carro colado à pista, além de facilitar a conversão pela diferença de pressão entre o esterno e o interno da curva. Também serve para assustar criancinhas, lembrem-se que o halloween está próximo.

Sem quaisquer dados técnicos, afinal é apenas um conceito de demonstração, Feng diz que o carro é eléctrico. Para mais ver aqui, aqui, aqui.

Dá para se fazer algo assim no teu carro? Sim, dá. Mas não é para quem tem como fonte de conhecimento as revistas descoladas, programas descolados e o palpite do Zé da oficina, que aprendeu vendo o ex-patrão trabalhar. Aqui precisa-se ter boas noções de aerodinâmica e um pouquinho de engenharia mecânica.

Ah, sim, o Gina. É um conceito coberto com tecido elástico de alta resistência. Para quem nunca o viu:

Anúncios