Vejam só (aqui, aqui e aqui) demorou mas acabou acontecendo! Mais surpreendente é ter acontecido no Brasil misoeléctrico que conhecemos, e não na Argentina ou no Uruguai.

A SAE Brasil lançou mais uma modalidade-escola para estudantes de engenharia mecânica, a Fórmula SAE Brasil, que contará com bajas similares aos já comuns à combustão, só que agora alimentados por baterias.

O primeiro protótipo conta com 1400 baterias de celular, que leva cerca de quatro horas para uma carga completa, desenvolvido pelos estudantes de engenharia da FEI, orientados pelo professor Ricardo Bock. Os blocos de quinze baterias estão distribuídos nas laterais do cockpit, favorecendo a estabilidade em curvas.

O veículo tem autonomia de meia hora e passa fácil dos 100km/h, de onde deduzo que o reabastecimento, necessário a uma autonomia tão curta, seja pela troca das baterias. Com o piloto, o carro tem 320kg. O custo das baterias pode ser deduzido, lembrando que 1400 unidades é um baita de um atacado e dá um baita desconto, no Mercado Livre aqui.

O suporte foi dado pelo Comitê de Veículos elétricos e Híbridos da SAE, pela Weg e Magneti Marelli.

A primeira prova está prevista já para 2012, quando a SAE espera reunir pelo menos cinco projectos, daqui e do exterior, para acelerar o desenvolvimento veicular e o aprendizado dos acadêmicos. Pelo menos o risco de o motor apagar no meio da prova, foi extinto.

Lá fora a Fórmula Hybrid existe desde 2007, também dirigida a estudantes, realizado em Hew Hampshire. Aqui, dois protótipos em ação:

Anúncios