Meus leitores habituais se lembram do Karma. um baita carrão que resgatou a tradição de exuberância dos americanos. Site da Fisker, aqui. Trata-se de um dos (senão o) melhores híbridos do mundo, que usa um excelente Ecotec turbo de 2,0l .

Focado mais no prazer de dirigir do que em velocidade final, característica das banheiras americanas, ele vai pouco além de 200km/h (limitação electrônica) e faz de 0 a 100km/h em 6,3s… ou menos, se fores um piloto experiente.

No modo eléctrico ele conta com 20,1 kwh de baterias da melhor qualidade, e vigorosos 132,5kgfm de torque, 260cv@ (403cv de pico) divididos em dois motores de alta eficiência com 4:1 de redução no diferencial. Isso para mover seus 2404kg… Eles nem suam.

O espaço é generoso, garantidos por 4,925m de comprimento, por 2,133m de largura incluindo retrovisores, e bons 1,333m de altura. Trata-se de um esportivo queimador de asfalto que leva quatro pessoas e sua bagagem, com conforto e segurança.

Só no modo eléctrico, ele 83km, andando com vontade. Na tranqüilidade do trânsito urbano, pode-se usar diariamente só com baterias, recarregando-o em qualquer tomada comum, enquanto estiver estacionado. Mas é bom ligar o motor à combustão ao menos uma vez por semana.

O consumo de combustível, este o motivo do título, foi aferido pelo Technischer Überwachungs Verein, o TÜV, da Alemanha, que precisou dar o braço a torcer e também dar a nota máxima de eficiência e limpeza ao Karma, após a americana EPA tê-lo feito. Na cidade ele conseguiu 41,6km/l de gasolina, no uso combinado a média foi de 47,6km/l. Se estão achando absurdamente optimistas os dados, mais compatíveis com uma motocicleta pequena do que com um carrão de 2,4 toneladas, recolham esses tomates e leiam o consumo cravado em rodovias: 50km/l.

Sim, leitores, vocês estão certos, uma CG 125 a 100km/h nem sempre consegue fazer tantos quilômetros com um litro de gasolina, principalmente porque os testes em rodovia, na Europa, costumam ser feitos a 110km/h.

Todas as qualidades técnicas, acabamento de primeira qualidade e baixo custo de manutenção do Karma, estão à disposição do cidadão americano por US$ 108.900 na versão EcoChic, a mais cara. Como não adianta só ter materiais caros e bem encaixados, a Fisker também prima pelo extremo bom gosto do interior, digno dos Cadillac, Imperial e Lincoln dos áureos anos cinqüenta; com trema.

Heim? Brasil? Claro que sim, é só desembolsar uns US$ 220.000,00 pela importação independente, as revistas especializadas têm vários anunciantes que fazem o serviço com garantia. Mas se a pergunta é “Quando o compro em solo nacional?”, eu digo: Depois que eléctricos e híbridos forem considerados automóveis pela legislação, porque então os primeiros se beneficiarão do regime automotivo que privilegia os motores de até 1000cm³, já que motor eléctrico tem zero cilindrada, e os segundos terão o benefício dos motores com até 2000cm³. Até lá… mento.

Mais informações, e belas imagens, ver aqui.

E aguardem! O próximo lanlçamento da Fisker terá mecânica BMW, arraiiimmm… Só falta a Tesla, que é como Ford para GM com a Fisker, utilizar os motores que a Mercedes-Benz está desenvolvendo.

youtube=http://www.youtube.com/watch?v=aZDxVYg9hI8

Anúncios